Perguntei à minha amiga Janice, americana do estado de Washington, o que é. Ela é versada em conservas e compotas, e me explicou: trata-se de um suco concentrado de maçã, muito fácil de fazer. 

Em primeiro lugar são necessárias muitas maçãs – nada complicado para quem, como ela, tem várias macieiras no quintal. Aqui, pode-se comprar nas ofertas de supermercados aquelas maçãs meio amassadinhas, meio feiinhas, que ninguém se anima a comer. 

Descasque, tire os caroços e rale as maçãs (ou bata no liquidificador com o mínimo possível de água). Coloque as maçãs raladas na panela mais grossa que você conseguir (barro ou pedra seriam ideais) com uma pitadinha de sal para ajudar a soltar o líquido e apurar o sabor; leve ao fogo brando mexendo até ferver, baixe o fogo a um mínimo supermínimo e deixe fervilhar, mexendo de vez em quando, por algumas horas, até virar um xarope marrom-dourado e hiperdoce. O "de vez em quando" depende do fogo e da panela; com fogão a gás e panela de alumínio, é bom que seja de dez em dez minutos ou gruda no fundo e queima. Pode pingar um pouco d'água também se achar que está ficando grosso demais; cuidado para não virar geléia! 

Outra amiga minha, a Martinha, fazia, há muitos anos (vocês mascotes nem eram nascidos), uns pãezinhos integrais recheados com doce de melancia. A forma de fazer este doce era muito semelhante à receita de apple sauce que a Janice me mandou, logo quem não tiver maçãs disponíveis pode usar melancia – a técnica é a mesma. 

Este concentrado dura muito; Janice guarda o dela em garrafas esterilizadas e bem vedadas durante todo o ano, mas lá em casa nunca pude testar porque as crianças comiam tudo rapidinho… 

Abraços,  
Beatriz Medina  

Deixe seuComentário