[Adaptado de Jade Saunders para a The New Internationalist/junho 1999]

 Metade dos vegetais em Cuba vêm dos jardins orgânicos urbanos

Antes de 1989, metade das calorias ingeridas pelos cubanos vinha do bloco soviético e o restante vinha do campo. Ninguém plantava vegetais ou frutas na cidade.

Quando a União Soviética entrou em colapso, a escassez de alimentos atingiu seu principal parceiro comercial no Caribe:  Cuba. Alguns cubanos entraram em pânico, mas outros criaram cooperativas urbanas, os "organipónicos".

Qualquer pedaço de terra ou área disponível foi aproveitado, incluindo os telhados e varandas das casas. As autoridades da cidade criaram um departamento de agricultura urbana para apoiar os produtores dando sementes, conselhos técnicos e títulos de posse exclusivamente para o cultivo, de graça. Eles instituíram uma rede de criação de sementes e baniram o uso de pesticidas e fertilizantes químicos.

Hoje em dia, cerca de 30 mil habitantes de Havana estão diretamente envolvidos na jardinagem orgânica urbana, e os resultados parecem espetaculares. Metade dos vegetais do país estão sendo produzidos nas cidades; Havana sozinha produz 30% deles.

Muitos dos cubanos estão desfrutando os benefícios de saúde que advém de comerem alimentos mais frescos. Maria Felix Bonome, pioneira dos organipónicos, está orgulhosa do sucesso de seu projeto. "Nós organizamos uma brigada de famílias e amigos para criarmos essa cooperativa nós mesmos. Nós precisávamos apenas de nossas mãos. E estamos tendo uma relação maravilhosa com as pessoas que nos cercam;  nós todos trabalhamos juntos
para tornar a nossa cidade um bom lugar. Fornecemos alimentos bons e baratos às pessoas e de graça para aqueles que precisam de assistência."

Os jardins urbanos também organizam programas para os estudantes de uma instituição de correção local, mandando-os para casa todos os dias com alimentos frescos. "Nós os damos uma área para trabalhar", diz Bonome, "e depois de mostrarmos como fazer, nós os deixamos trabalhar sozinhos, embora eles sempre possam vir pedir orientações. Nunca tivemos problemas com esses meninos. É maravilhoso ver como eles ficam empolgados quando as plantas começam a crescer e eles vêem o resultado de seu trabalho sair da terra."

 

 

Deixe seuComentário