ANNA BONUS KINGSFORD (16/09/1846-22/02/1888) foi uma mulher notável sob muitos aspectos. Escreveu livros do maior valor e profundidade no campo do pensamento religioso e do vegetarianismo. Também possuía talentos excepcionais em outras áreas: como médica, e como apaixonada ativista pelos direitos das mulheres e em prol do vegetarianismo, e especialmente como ardorosa opositora da vivissecção. Apesar da constante má saúde, que a acompanhou durante toda sua curta vida, Anna Kingsford deixou contribuições inestimáveis para o bem estar dos humanos e dos animais.

Ela era o que hoje denominamos de psíquica desde idade muito tenra, sendo cônscia de fantasmas de mortos, dos estados físicos e psíquicos dos vivos, e suas antevisões acerca da morte próxima de pessoas eram sempre acuradas. No entanto, logo aprendeu a manter-se em silêncio a respeito de suas visões a fim de evitar o inevitável ridículo, e os conselhos desagradáveis do médico da família.

Tanto o Cristianismo tradicional quanto o Materialismo tinham no mínimo desconfiança acerca do mundo dos espíritos, não raro perseguindo as pessoas com capacidades psíquicas. Libertar o espírito humano das garras letais do falso Cristianismo e do Materialismo grosseiro se tornaria o maior objetivo da vida de Anna Kingsford.

Ela casou-se em 1867 com Algernon Godfrey Kingsford. Estudou as doutrinas do Anglicanismo de seu marido, e também aquelas do Catolicismo Romano. Em 1870 ingressou na Igreja Católica Romana, sendo atraída pelo seu ritual e pelos seus aspectos místicos. Adotou, então, os nomes cristãos de Anna Mary Magdalen Maria Johanna. Contudo, ela sempre foi sempre uma crítica do sacerdotalismo e do materialismo da Igreja.

Anna se dedicou ao estudo de Medicina, com intuito de abrir novos caminhos para outras questões como o vegetarianismo, e para auxiliar em sua luta pelas demais causas nas quais acreditava. As mulheres não eram então aceitas como estudantes de Medicina na Inglaterra, mas podiam realizar alguns estudos lá. Anna começou seus estudos médicos em 1873, na Inglaterra, e foi para Paris em 1874 para lá fazer a maior parte de seu curso de Medicina. Ela ficou indo e vindo entre Paris e a Inglaterra até que recebeu seu diploma como médica em 1880. Em seu diário Anna escreveu que tinha uma grande ambição de mudar o mundo e de alcançar glória, e que seu sofrimento com a má saúde de seu corpo era devido ao carma por seus “pecados da carne” em vidas anteriores.

A vida de Anna Kingsford tornou-se entrelaçada com a de Edward Maitland (27/10/1824-2/10/1897). A sua colaboração começou em fevereiro de 1874 quando Edward visitou Anna e seu esposo, lá permanecendo por duas semanas. Algernon não se opôs ao próximo (e platônico) relacionamento de ambos. Considerando o curso de suas respectivas vidas, não é difícil acreditar que a misteriosa mão do destino aproximou Anna Kingsford e Edward Maitland. Por exemplo, caso a esposa de Edward não tivesse falecido bastante jovem, ele não estaria livre para colaborar com Anna, e talvez nunca a tivesse encontrado, pois Edward havia se casado e morava na Austrália.

Anna Kingsford estava freqüentemente em contato com o mundo dos espíritos, principalmente durante seu sono, e colaborou com Edward Maitland para escrever o que eles denominaram de suas “Iluminações”. Em 1881 ela deu uma série de conferências baseadas em suas “Iluminações”, para uma seleta audiência em Londres. No ano seguinte essas conferências foram publicadas como The Perfect Way; or, The Finding of Christ (O Caminho Perfeito; ou, o Encontro de Cristo). É a obra magna de ambos, e uma quarta edição do livro foi publicada em 1909.

Em seu ensaio In Memoriam to the Rev. G.J.R. Ouseley (Em Memória do Rev. G.J.R. Ouseley), Samuel Hopgood Hart escreveu a respeito da obra O Caminho Perfeito, citando o próprio Rev. G.J.R. Ouseley: 

“Conversamos os dois longamente, embora com alguma dificuldade em razão de sua surdez. Quando lhe falei do meu interesse nos ensinamentos de O Caminho Perfeito, ele disse que em sua opinião era “a mais luminosa e melhor de todas as revelações que tinham sido dadas ao mundo”. Numa carta para a revista Light (1882, p. 475) ele descreveu O Caminho Perfeito como “o mais maravilhoso de todos os livros que apareceram desde a era cristã”. Mas ele desacreditava que o mundo jamais o recebesse bem, porque “o mundo sempre rejeitou a Verdade; sempre crucificou a Cristo e sua doutrina, e por que não faria isso novamente?”. De uma coisa, contudo, ele estava seguro: “A Igreja do futuro será a Igreja de O Caminho Perfeito”. 

 
Maitland reuniu algumas das “Iluminações” de Anna Kingsford e as publicou em Clothed with the Sun (Vestida com o Sol) em 1889. A obra final de Maitland foi uma biografia de Anna Kingsford, em dois volumes (1896). Anna Kingsford morreu ao meio dia de 22 de fevereiro de 1888, encerrando uma vigília de 18 horas de Maitland ao seu lado. Ela foi enterrada em Atcham.

OBRAS DE ANNA KINGSFORD (Ordem Cronológica): 

Beatrice: a Tale of the Early Christians. (Beatriz, um Conto dos Primeiros Cristãos). Londres, 1863.

River Reeds. (Juncos do Rio). Poemas publicados anonimamente. Londres, 1866.

Rosamunda, the Princess, and Other Tales (Rosamunda, a Princesa, e Outros Contos). James Parker & Co., Londres, 1868, 1875. Com 24 ilustrações.

The Perfect Way in Diet. Kegan Paul, Trench & Co., Londres, 1881. 121 pp. Segunda edição: 1906. Basead
o em sua tese de graduação em Medicina.

The Perfect Way; or, the Finding of Christ (O Caminho Perfeito; ou, a Descoberta de Cristo). Em colaboração com Edward Maitland. Hamilton, Adams & Co., Londres, 1882. Edição revisada e ampliada: Field and Tuer, Londres, 1887; 3a edição: 1890. Quinta edição, com adições, e um Prefácio Biográfico de Samuel Hopgood Hart: John M. Watkins, Londres, 1923. 405 pp.

The Virgin of the World (A Virgem do Mundo). Uma tradução de manuscritos herméticos. Ensaios introdutórios (sobre Hermetismo) e notas de Anna Kingsford e Edward Maitland. George Redway, Londres, 1885. Também em Madras: P. Kailasam Brothers; Spiritualistic Book Depot, 1885. 154 pp.

Astrology Theologized: the Spiritual Hermeneutics of Astrology and Holy Writ. Subtítulo: “A Treatise upon the Influence of the Stars on Man and on the Art of Ruling Them by the Law of Grace.” (Astrologia Teologizada: A Hermenêutica Espiritual da Astrologia e das Escrituras Sagradas. Subtítulo: “Um Tratado sobre a Influência dos Astros no Homem e a Arte de Regê-los pela Lei da Graça”). George Redway, Londres, 1886. 121 pp. Reimpressão a partir da obra original de Valentini Weigelius, de 1649. Tradução e ensaio sobre Hermetismo, como prefácio, de Anna Kingsford.

Health, Beauty and the Toilet: Letters to Ladies from a Lady Doctor (Saúde, Beleza e o Toucador: Cartas de uma Médica para as Mulheres). Frederick Warne and Co., Londres e Nova Iorque; 1886. 232 pp. 2ª Edição no mesmo ano.
 

OBRAS PUBLICADAS POSTUMAMENTE (Ordem Cronológica): 

Dreams and Dream Stories (Sonhos e Estórias de Sonho). Editada por Edward Maitland. Segunda edição: George Redway, Londres, 1888. 281 pp.

Clothed with the Sun: Being the Illuminations of Anna (Bonus) Kingsford (Vestida com o Sol: as Iluminações de Anna (Bonus) Kingsford). Editada por Edward Maitland. Primeira edição: John M. Watkins, Londres, 1889. Segunda edição: The Ruskin Press, Birmingham, 1906. Terceira edição: editada por Samuel Hopgood Hart, 1937. Sun Books (reimpressão), Santa Fe, 1993. 210 pp.

Addresses and Essays on Vegetarianism (Palestras e Ensaios Sobre o Vegetarianismo). A obra reúne textos de Anna Kingsford e Edward Maitland. Editada por Samuel Hopgood Hart. John M. Watkins, Londres, 1912.

The Credo of Christendom: and other Addresses and Essays on Esoteric Christianity (O Credo do Cristianismo: e Outras Palestras e Ensaios sobre o Cristianismo Esotérico). A obra reúne textos de Anna Kingsford e Edward Maitland. Editada por Samuel Hopgood Hart. John M. Watkins, Londres, 1916. 256 pp.
 

OBRAS DE EDWARD MAITLAND (Ordem Cronológica): 

The Pilgrim and the Shrine; or, Passages from the Life and Correspondence of Herbert Ainslie (O Peregrino e o Santuário; ou, Passagens da Vida e Correspondência de Herbert Ainslie). G.P. Putnam’s Sons, Nova Iorque, 1872. Tinsley Brothers, Londres, 1872. 467 pp. 1ª Edição, 1869. 3ª Edição, 1873. [Romance.]

The Higher Law; a Romance (A Lei Superior; um Romance). G. P. Putnam’s Sons, Nova Iorque, 1872. Tinsley Brothers, Londres, 1872. [Romance.]

By & by: An Historical Romance of the Future (Dentro em Breve: Um Romance Histórico do Futuro). Putnam’s Sons, Nova Iorque, 1873. Richard Bentley and Son, Londres, 1873. Tinsley Brothers, Londres, 1876. Greg Press, Boston, 1977. 460 pp.

The Keys of the Creeds (As Chaves dos Credos). 1875.

England and Islam: or, The Counsel of Caiaphas (Inglaterra e Islã: ou, O Conselho de Caifás). Tinsley Brothers, Londres, 1876. 636 pp.

The Soul and How It Found Me (A Alma e Como Ela Me Encontrou). Londres, 1877.

The Bible’s Own Account of Itself (O Relato da Própria B&
iacute;blia sobre Si Mesma
). Ruskin Press, Birmingham, 1891. John M. Watkins, Londres, 1913.

The Story of Anna Kingsford and Edward Maitland and of the New Gospel of Interpretation (A História de Anna Kingsford e Edward Maitland e do Novo Evangelho da Interpretação). 1ª Edição, 1893. 2ª Edição, 1894. 3ª Edição, editada por Samuel H. Hart: Ruskin Press, Birmingham, 1905. 204 pp.

The Life of Anna Kingsford: Her Life, Letters, Diary and Work (A Vida de Anna Kingsford: Sua Vida, Cartas, Diário e Obra). Dois volumes. George Redway, Londres, 1896. 3ª Edição, editada por Samuel Hopgood Hart: John M. Watkins, Londres, 1913. Vol. I, 442 pp.; Vol. II, 466 pp.

Deixe seuComentário